“São famílias que dificilmente sabem de onde virá a próxima refeição, ou quando, sendo que cada porção raramente corresponde às suas necessidades básicas (…) A situação mais grave vai manter-se em Cabo Delgado, onde um conflito armado com ligações terroristas está a provocar uma crise humanitária”.

Veja mais em: https://www.rtp.pt/noticias/mundo/organizacoes-preveem-29-milhoes-em-inseguranca-alimentar-severa-em-mocambique-ate-marco_n1290333

 Subscreva a newsletter da Alimenta CPLP!

    ao subscrever, o usuário concorda com nossa política de privacidade. saiba mais aqui.